Capitolio


Dona da Amil fecha cargos de liderança no Brasil

08 de março 2023 Paulo Araripe Jr.

Unidade brasileira do grupo americano não tem mais CEO e vice-presidentes operacional e médico

A estrutura corporativa do UnitedHealth Group no Brasil vem perdendo relevância com o fechamento de cargos de liderança e saída de executivos do primeiro escalão, nos últimos meses.

O episódio mais recente é a renúncia de Edvaldo Vieira, CEO da operadora de planos de saúde Amil que anunciou, ontem, seu desligamento da companhia.

No mês passado, a presidência do negócio dos planos de saúde individuais – cuja carteira foi alvo de uma tentativa de venda controversa – deixou de existir. Um pouco antes, a companhia também havia fechado a vice-presidência operacional do UHG Brasil. Ambos os cargos eram liderados por Enrico De Vettori, que deixou o grupo em fevereiro.

Nessa mesma época, Charles Al Odeh, vice-presidente médico que estava na empresa desde a época da venda da Amil para UHG, também saiu e seu posto eliminado.

Em novembro, José Carlos Magalhães, que era CEO do UnitedHealth Group Brasil, se aposentou e não foi substituído. Os “reports” do primeiro escalão da unidade brasileira estão sendo feitos diretamente para a operação global, nos Estados Unidos. O grupo americano informou, por meio de comunicado, que os principais executivos brasileiros estão “respondendo diretamente à CEO da UnitedHealthcare Global, Mary Murley, que reafirma o compromisso da organização com os seus beneficiários e a saúde suplementar brasileira” e que a saída de Vieira foi uma decisão pessoal do executivo – um dos poucos CEOs negros do país. Sua posição será ocupada interinamente por Aline Schelhas, vice-presidente de finanças.

Veja mais

Autor: Beth Koike
Referência: Valor Econômico