Capitolio


Apesar de crescer, Unimed-BH vê pressão na rentabilidade

22 de junho 2023 Paulo Araripe Jr.

Cooperativa conquistou 7% a mais de clientes no primeiro quadrimestre, mas despesas assistenciais atingiram 80,59%

A Unimed-BH cresce no mercado mineiro, mas sofre pressão em sua rentabilidade com o aumento generalizado nos custos da área médica. A cooperativa é a maior operadora de saúde suplementar da região metropolitana de Belo Horizonte, com 54% de participação de mercado. A operadora de saúde reforça neste ano a oferta de serviços de telemedicina, o monitoramento virtual de pacientes e a oferta de especialidades médicas, como medidas para aumentar a lucratividade. A cooperativa também fortalece a sua governança corporativa e socioambiental.

No primeiro quadrimestre deste ano, a Unimed-BH cresceu 7% em número de clientes, chegando a 1,539 milhão de vidas, um recorde. “Conseguimos crescer carteira e receita. A perspectiva para este ano é positiva, apesar da pressão de custos”, disse o diretor-presidente da Unimed-BH, Frederico Peret. Segundo o executivo, o setor segue pressionado pela inflação nos custos assistenciais, que já afetaram o desempenho das operadoras em 2022, e por questões regulatórias.

Entre as questões regulatórias, Peret cita o piso da enfermagem e a mudança no rol taxativo da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que obriga os planos a cobrir os custos de terapias de equipes multiprofissionais como as terapias para pessoas com transtorno do espectro autista.

Veja mais

Autor: Cibelle Bouças
Referência: Valor Econômico