Capitolio


Opinião

Seguros: o potencial do campo no País

08 de agosto 2022 Antonio Penteado Mendonça

O Brasil é o maior exportador de soja do mundo, o quarto produtor de grãos e um dos mais relevantes produtores de proteína animal. Com uma área de 8,5 milhões de quilômetros quadrados de território relativamente pouco ocupado, o País é o quinto maior do planeta, sendo que, para aumentar a produção agropecuária e, eventualmente, até dobrar sua capacidade, não precisaríamos desmatar nenhum alqueire de terra – bastaria, para isso, recuperar as pastagens degradas.

São números impressionantes, que atestam que, além de sermos privilegiados em termos de clima e fertilidade do solo, contamos com tecnologia de ponta, desenvolvida em nossas escolas e institutos de pesquisas, a serviço da agricultura nacional.

Este quadro faz do agronegócio um dos principais segmentos econômicos, responsável por boa parte de nossas exportações, com forte peso nos números positivos da balança comercial. Mas o impacto do campo na vida do País vai além dos números diretamente ligados ao negócio. Da difusão da música sertaneja, a servir de alavanca para vários outros setores, sua presença é marcante e indissociável da vida brasileira. E o setor de seguros não é exceção. O potencial do agronegócio vai muito além dos seguros rurais, das garantias para a lavoura e proteção para os animais de raça.

O Brasil tem mais de cinco milhões de propriedades rurais, das quais quatro milhões são classificadas como agricultura familiar, e que respondem por 70% dos alimentos produzidos no País. Quantas delas têm algum tipo de seguro? Seguro de todas as naturezas, começando pelo seguro para a moradia dos proprietários e se estendendo para os outros imóveis da propriedade – tulhas, garagens, silos, casa de funcionários, paióis etc. Além disso, será que os veículos estão segurados? E as máquinas e equipamentos agrícolas e móveis?

Os bens produzidos precisam ser estocados e depois levados aos locais de distribuição e consumo. Será que a maioria destas propriedades tem seguro para os produtos estocados nas tulhas e paióis? Será que o seu transporte é protegido por apólice de seguro de transporte?

O agronegócio é responsável por 20% da mão de obra brasileira. São mais ou menos 19 milhões de trabalhadores, a imensa maioria empregada pela agricultura familiar. Quantos têm seguro de vida e acidentes pessoais, ou plano de saúde privado? Quantos têm seu patrimônio protegido por algum tipo de seguro?

O setor de seguros tem enorme potencial de crescimento, podendo dobrar de tamanho em cinco anos, depois da retomada do crescimento consistente da economia.

Para chegar a esta marca, não é necessário desenvolver novos tipos de garantias. Os seguros esperando para serem feitos são mais do que suficientes. Se as seguradoras e os corretores focarem nas necessidades já existentes e criarem produtos para elas, o crescimento do setor será exponencial. Dentro dos vários segmentos, o agronegócio tem muito a contribuir para o novo cenário.

Referência: Estado de São Paulo